Portugal
Península de Setúbal

A Península de Setúbal apresenta dois tipos de paisagens: as terras próximas dos recursos hídricos e as terras junto à serra. A Península de Setúbal compreende duas Denominações de Origem (Palmela e Setúbal) e a designação de vinhos regionais Terras do Sado. A maior parte dos vinhos da região utilizam a casta Castelão na sua composição. Esta é a casta tradicional da zona e a legislação para a produção de vinhos DOC obriga à utilização de uma percentagem elevada de Castelão, por exemplo o DOC de Palmela tem de ser constituído por 67% desta casta. Por vezes, a Castelão é misturada com a casta Alfrocheiro ou Trincadeira. As castas brancas dominantes na região são a Fernão Pires, a Arinto e naturalmente, a Moscatel de Setúbal, que é utilizada em vinhos brancos e também nos vinhos generosos da Denominação de Origem de Setúbal. Nos últimos anos, os produtores começaram a experimentar a adaptabilidade de outras castas à região. Iniciou-se a plantação de castas como a Touriga Nacional, Aragonez ou Touriga Franca. Também foram introduzidas castas estrangeiras como as famosas Cabernet Sauvignon, Merlot, Syrah ou Chardonnay. Estas castas são muito utilizadas na produção de vinhos regionais das Terras do Sado. As características mais marcantes dos novos vinhos da Península de Setúbal são os aromas florais nos brancos e os sabores suaves a especiarias e frutos silvestres nos tintos. O vinho generoso de Setúbal elaborado a partir das castas Moscatel e Moscatel Roxo é um dos mais antigos e famosos vinhos mundiais. O Moscatel de Setúbal é um vinho de aroma intenso a frutos secos, passas, mel ou caramelo e desenvolve qualidades únicas quando é envelhecido em cascos de carvalho.

Topo
 
 
Copyright - Loja Gourmet | Optimizado para 1024x768 IE7+ FF3+ | Termos e condições de utilização e privacidade