Produção
Vinho do Porto

O Vinho do Porto é um vinho licoroso, cujo processo de vinificação difere do seguido pelos vinhos comuns principalmente por se dispor de um tempo muito curto de fermentação e maceração (2 a 3 dias) a que se alia o facto da adição de aguardente.

Nos processos tradicionais de vinificação, utilizados na elaboração de alguns tipos de vinho do Porto, após o desengace mais ou menos extenso, as uvas são esmagadas em lagares (tanques de pedra abertos, com uma altura máxima de 60 cm). Esta operação, conhecida por pisa, é tradicionalmente feita por homens, pode também ser executada por modelos mecânicos que simulam a pisa a pé. Após o primeiro esmagamento ("corta"), o mosto em fermentação fica em repouso durante algumas horas e é novamente esmagado até à altura em que o mosto em fermentação é separado das partes sólidas (escorrimento) a fim de ser adicionada a aguardente.

Actualmente a maior parte dos vinhos é obtida em centros de vinificação, tecnologicamente muito avançados, que permitem associar a qualidade à rentabilidade. Nestes centros de vinificação, a maior parte das operações encontra-se mecanizada. Após o desengace total ou parcial, as uvas são esmagadas e lançadas para as cubas, onde fermentam 2 a 3 dias. Durante esse período efectuam-se remontagens sucessivas para maximizar a extracção da matéria corante.

A aguardentação confere ao vinho características organolépticas peculiares, melhora a estabilidade químico-enológica, ao mesmo tempo que permite controlar o grau de doçura final do vinho. Assim, a fermentação deve prosseguir até ao momento em que a quantidade de açúcares não fermentados dá ao vinho a doçura desejada. O mosto em fermentação, é então separado das partes sólidas (escorrimento), passa para cubas onde é interrompida a fermentação por adição de aguardente vínica (benefício), em proporções determinadas. É determinante fazer-se uma escolha criteriosa do tipo de aguardente a aplicar no benefício, já que a sua composição química e o seu potencial aromático são fundamentais para a obtenção de um Vinho do Porto de alta qualidade.

Temos a considerar essencialmente dois estilos: Ruby (envelhecimento em garrafa) e Tawny (envelhecimento em madeira). No primeiro estilo podemos considerar essencialmente:

Ruby Reserva - Encorpados, ricos e de tons vermelho rubi escuros, estes vinhos frequentemente resultam de uma selecção dos melhores vinhos do Porto de cada ano, combinados para criar um vinho jovem, poderoso, frutado e intenso e, no entanto, redondo e versátil.

Late Bottled Vintage (LBV) - É um Porto Ruby de um só ano, seleccionado pela sua elevada qualidade engarrafado depois de um período de envelhecimento de entre quatro a seis anos. A maioria está pronta a ser consumida na altura da compra, mas alguns continuam o seu envelhecimento em garrafa (verifique o rótulo). O Porto LBV apresenta cores vermelho rubi intensas, é muito encorpado e rico na boca e tem a particularidade de estilo e personalidade de um vinho de uma só colheita.

Vintage - Considerado por muitas pessoas como a jóia da coroa dos vinhos do Porto, é o único Porto que amadurece em garrafa. Produzido a partir de uvas de um único ano e engarrafado dois a três anos após a vindima, evolui gradualmente durante 10 a 50 anos em garrafa. O encanto do Porto Vintage reside no facto de ser atractivo em praticamente todas as fases da sua vida em garrafa. Nos primeiros cinco anos mantém a intensidade rubi das cores originais, aromas exuberantes a frutos vermelhos e silvestres e o sabor do chocolate negro, tudo equilibrado por fortes taninos, que combinam na perfeição com sobremesas ricas de chocolate. Após dez anos – e para além de criar um depósito médio – desenvolve tons vermelho granada e atinge uma deliciosa plenitude de aromas e sabores a frutos maduros.

À medida que o vinho se aproxima da maturidade, a cor evolui para os tons âmbar ricos e a sua fruta adquire maior subtileza e complexidade e o seu depósito torna-se mais pesado.

Dentro do estilo Tawny devemos considerar:

Tawny Reserva - Envelhecido em madeira de carvalho, podem apresentar grande elegância de sabores, numa combinação perfeita entre a fruta da juventude e a maturidade da idade, revelada também pelas suas atractivas cores âmbar médio.

Tawny 10 anos - Revelando um pouco mais de evolução do que o Porto Tawny Reserva, estes vinhos possuem semelhanças, embora com a garantia de que o vinho possui as características de um vinho com dez anos de idade.

Tawny 20 anos - Com uma gama de cores que vão do âmbar avermelhado ao âmbar dourado, estes vinhos são raras preciosidades, plenas de frutos e sabores mais evoluídos, concentrados pelo envelhecimento em pequenas pipas de carvalho. Têm grande intensidade de aromas e sabores a baunilha torrada e a frutos secos, equilibrados por notas delicadas de carvalho.

Tawny 30 anos - Alguns Portos são seleccionados para um envelhecimento mais longo em pipas de madeira. A exposição gradual ao ar concentra e intensifica a sua fruta inicial, originando características mais complexas, como mel e especiarias sublinhados por aromas profundos a alperces secos, avelãs e baunilha.

Tawny 40 anos- A classificação de idade final dos Portos Tawny apresenta-nos vinhos maravilhosamente concentrados e complexos. Intensos, eles quase explodem na boca, enchendo o paladar de aromáticos sabores que nos arrebatam os sentidos.

Porto Colheita- Estes Tawnies de uma só colheita são envelhecidos em cascos por um período mínimo de sete anos, originando vinhos com amplitudes de cor que vão do tinto aloirado ao aloirado, dependendo da sua idade. Igualmente os aromas e sabores evoluem ao longo do tempo originando diversos estilos de Tawnies.

Topo
 
 
Copyright - Loja Gourmet | Optimizado para 1024x768 IE7+ FF3+ | Termos e condições de utilização e privacidade